Negociação, novo desafio provocado pela reforma trabalhista

Ao que parece a Reforma Trabalhista irá a votação no Senado, com possibilidade de ser aprovada.

Tenho alertado a população empresarial para o novo desafio que trará a reforma trabalhista. Este desafio exigirá das empresas robusta alteração no trato com empregados e sindicatos.
Em vários casos, será inclusive necessário criar Departamento de Negociação Sindical. Sai o comodismo de aguardar o resultado das negociações por suas entidades de classe (sindicato patronal e dos empregados) onde esperava-se a Convenção Coletiva e entra a negociação por empresa.
Cada um terá que olhar para seu quintal. Na prática, aquelas que se prepararam poderão obter ganhos, principalmente no que se refere ao custo da mão de obra, já as que estão apenas aguardando, vão ter que correr atrás do prejuízo.
Este novo desafio, que é a negociação, atinge também empregados que participarão das negociações. Ora, se a Reforma pretende acabar com a Contribuição Sindical, espera-se que os Sindicatos (que vem se preparando) intensifiquem a atuação junto a sua base (os empregados) seja porque haverá necessidade de realizar inúmeras negociações, seja porque, somente presente e atuante, convencerão os empregados a contribuir voluntariamente para a manutenção deste sistema.
Então, não serão fáceis as negociações, e será ainda mais difícil para aquela empresa que não está preparada.

Reinaldo Garcia do Nascimento – Consultor Relações Sindicais – advogado trabalhista – membro do escritório Guirão Advogados – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

www.guirao.com.br / facebook.com/guirão advogados